(11) 4249-2545 (11) 4249-0224 (11) 94797-6909 (11) 95466-3011 Chamar pelo WhatsApp
Internação de Esquizofrenia: Saiba como ajudar e proceder

Internação de Esquizofrenia: Saiba como ajudar e proceder

Os dados mais recentes apontam que mais de dois milhões de brasileiros possuem esquizofrenia.

Esta é uma doença crônica que faz com que a pessoa tenha mudanças de pensamentos, não conseguindo mais ser capaz de distinguir o que é fruto da sua mente e o que é realidade.

Os pacientes normalmente sofrem de alucinações e delírios, fazendo com que eles acabem se isolando. Alguns casos são muito graves e fazem com que a internação seja a solução.

O que é a esquizofrenia

A esquizofrenia é uma doença psicótica, onde o portador perde o contato com a realidade. Ele pode apresentar alucinações, mudanças comportamentais, delírios e pensamentos confusos.

Os sintomas estão relacionados a uma falta de visão crítica, o que faz com que o indivíduo não veja que está se comportando de maneira estranha. Essa é uma condição que pode afetar homens e mulheres, na mesma proporção.

As principais formas da doença se manifestar é através da perturbação do pensamento, afetividade e da interação social, iniciando normalmente na fase adulta.

Internação: alternativa de tratamento da esquizofrenia

Os pacientes que possuem esquizofrenia podem passar por um surto psicótico e acabam não respondendo bem aos tratamentos mais conhecidos, podendo então, precisa da ajuda de uma internação para conseguir controlar o seu quadro.

A internação é necessária quando é preciso manter o paciente sob constante vigilância.

A internação deve acontecer quando o paciente está passando por um quadro grave, onde não faz o uso correto dos medicamentos ou já não está apresentando a remissão dos sintomas, mesmo se medicando corretamente.

O grande fator que finaliza a decisão para a internação é o risco que o paciente se encontra por conta dos sintomas da esquizofrenia, causando risco para terceiros.

Principais características da esquizofrenia

Por conta dos sintomas psicóticos, o esquizofrênico pode não saber mais o que é perigoso e pode se envolver em algumas situações de conflito, sem que as outras pessoas saibam da sua doença, sem poder ajudar em alguma coisa.

O paciente nem sempre vai ser agressivo e nem todos apresentam risco para outras pessoas.

Em um momento de surto, é possível que haja agressividade em alguns casos, principalmente quando o paciente acha que está sendo vigiado ou ameaçado.

Internação do paciente esquizofrênico

Em uma internação, o paciente esquizofrênico vai receber o acompanhamento de profissionais médicos, além de enfermeiros, psicólogos que irão oferecer atividades terapêuticas como tratamento.

Dentro dessas atividades, eles podem fazer atividades ocupacionais, artísticas, de maneira intensiva para que a recuperação seja mais intensa. Para conseguir controlar a esquizofrenia, alguns medicamentos antipsicóticos podem ser usados também.

Algumas situações podem precisar de um tratamento que seja feito em um ambiente diferente, por isso, pode ser que esse tratamento seja melhor ofertado em um local com melhores condições para que a esquizofrenia possa ser tratada. Em uma clínica é possível ter um ambiente com cuidado intensivo, além da utilização de métodos e instrumentos terapêuticos especiais.

A internação não é um fim, mas é uma alternativa para poucos casos e é uma maneira de conseguir realizar um tratamento mais adequado para alguns tipos de pacientes esquizofrênicos.

Ela é a melhor opção para quando o paciente está correndo risco de suicídio ou trazendo risco para terceiros.

O uso de medicação para esses casos exige um tempo mínimo para que os efeitos possam ser observados, por isso, é necessária uma vigilância intensa nesses casos, fazendo com que a internação seja a melhor opção.

A internação é muitas vezes uma recomendação médica, diferente de ser um tipo de isolação, pois a internação tem como objetivo principal ser uma forma de tratamento mais saudável, onde se consegue trabalhar os aspectos mentais da doença, mas também os sociais. Tudo isso visa uma melhora na qualidade de vida do paciente.

Principais tipos de internação

A indicação da internação para um esquizofrênico se dá normalmente quando o estado da doença já está ameaçando o bem-estar do portador, assim como das pessoas ao seu redor. A internação é uma prática que pode ser considerada a partir de três tipos.

Internação voluntária

A internação pode ser voluntária, onde o próprio paciente tem a intenção de ser internado na instituição, mostrando sua necessidade de tratamento e da permanência de tempo integral em um local para receber.

Internação involuntária

A internação involuntária é quando por algum motivo o paciente não está em condições de determinar o seu tratamento, seja por conta da doença ou por não aceitar a existência dela, pois não percebe a realidade da sua condição, por isso a família ou responsáveis acabam intervindo e pedindo a internação.

Internação compulsória

A internação compulsória é determinada pelo poder judiciário com a finalidade de tratar contra a vontade do esquizofrênico, mas partindo de um princípio de preservação da sua saúde e da saúde dos outros.

Principais procedimentos para internação

Para o encaminhamento é necessário um laudo médico e a ausência de familiares que possam se responsabilizar, sendo um caso excepcional. Os três tipos de internações são regidos pela Lei 10.216/01.

A Internação de Esquizofrenia: Saiba como ajudar e proceder é um assunto a ser pensado e que muitas vezes, essas pessoas já não têm condições de reconhecer a sua doença e os medicamentos e o tratamento em casa não está sendo suficiente.

A melhor forma de ajudar é buscar um local adequado e que ofereça uma equipe profissional que possa realizar o melhor acolhimento. A internação involuntária é muitas vezes uma medida necessária que os familiares enxergam ou pessoas próximas para conseguir decidir pelo esquizofrênico a necessidade do seu tratamento.

Pode ser que nesses casos a internação dure apenas algumas semanas, mas traga maior segurança para o paciente e para seus familiares.

A internação se trata basicamente de uma opção de tratamento e que quando utilizada, seja voluntária ou não, tem como objetivo trazer a melhora no estado mental do paciente, trazendo um retorno rápido para que ele possa retornar para o seu ambiente e suas atividades de rotina.

O Grupo a Internação- Clínica de Recuperação realiza de maneira profissional o acolhimento dessas pessoas, buscando trabalhar os seus vínculos sociais e com a família.
Planos de Saúde para Tratamento de Dependetes Químicos